12.391 candidatos participaram do concurso da Susipe na manhã deste domingo

Com provas em Belém, Castanhal, Itaituba, Altamira, Santarém e Marabá, o concurso público da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) que oferece 969 vagas iniciou neste domingo, 11, pela manhã. Dos 17.545 que deveriam fazer a prova no período da manhã, 12.391 compareceram para concorrer aos cargos de Assistente Administrativo, Enfermagem, Pedagogo (Especialista em Educação) e Técnico em Gestão de Informática, cargos com provas pela manhã. De acordo com a empresa AOCP Concursos Públicos, organizadora do certame, 5.063 candidatos faltaram representando 29.01% do quantitativo que deveria fazer a prova nesta manhã.  O concurso também terá provas a tarde e no próximo domingo, 18.
 
Em Castanhal, dos 1.740 candidatos inscritos para o cargo de assistente administrativo, 452 faltaram, mais de 25% do total de inscritos. O candidato Werleson Silveira veio de Bragança fazer a prova em Castanhal. Ele já é concurseiro e está ansioso pra entrar no mercado de trabalho. “É o terceiro concurso que faço, mas ainda não consegui passar. Estou confiante neste concurso. Estudei em casa mesmo. Comprei apostila e assisti às aulas pela internet também. Estou desempregado e espero ter um bom resultado”, disse.
 
Infelizmente nem todos conseguiram fazer prova. O candidato Emanoel Oliveira veio de Mocajuba na noite de ontem (17). Ele passou 7h na estrada, mas chegou um minuto atrasado e os portões já tinham sido fechados no Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFPA) em Castanhal. “Perdi meu cartão de inscrição e aí minha namorada falou que meu local de prova era na UFPA. Cheguei lá e me disseram que a prova era no IFPA. Com essa confusão da escola acabei me atrasando e perdi a prova. Agora é tentar na próxima”, contou
 
Em Santarém, município pólo da região do Baixo Amazonas, a prova aplicada no período da manhã aconteceu nas dependências da Escola Estadual de Ensino Médio Professor Álvaro Adolfo da Silveira, no bairro Santa Clara. De acordo com a coordenação local, o exame transcorreu dentro da normalidade. Dos 342 inscritos, 115 deixaram de comparecer, o que corresponde a 33% do total.
 
Após quase duas horas, a candidata ao cargo de assistente administrativo Susanny Dantas, 20 anos, foi a primeira a deixar o local do certame. Ela acredita que apesar de trabalhosa, foi possível fazer uma quantidade de pontuação razoável. "A prova estava em um nível de dificuldade razoável, mas acredito que consiga uma pontuação para estar entre os aprovados", informou.
 
Em Itaituba, a prova aconteceu na Escola de Ensino Médio Benedito Corrêa de Sousa. De 84 candidatos inscritos, apenas 51 compareceram. A jovem Isabela Brenda, cadeirante de 24 anos, formada em Ciências Contábeis, concluiu a prova em menos de quatro horas. Ela já participou de outros concursos públicos e considerou este, da Susipe, não muito fácil, mas está bastante confiante. "Meu propósito é ingressar na área técnica. A prova foi desafiadora. Achei a redação fácil. Já as outras questões, estavam mais elaboradas. Mas a expectativa é boa, estou confiante", acredita Isabela.
 
Em Altamira, no sudoeste do Pará, as provas ocorreram, na Escola Estadual de Ensino Médio Polivalente. Pela manhã, eram esperados 389 candidatos para o concurso, mas 118 não compareceram, cerca de 30%. Houve ainda uma eliminação por conta do aparelho celular de um candidato que tocou durante o andamento das provas. 
 
Depois de prestar o concurso, chega à hora de torcer, como no caso do candidato Climerson Bergamim, 32 anos. Ele concorre ao cargo de enfermeiro e aprovou o conteúdo da prova, apesar de confessar não ter estudado o que considera suficiente. "Eu não estudei o necessário, mas acredito que para quem estudou mais foi bem tranquilo. Agora fico na torcida, esperando um milagre de Deus", brinca.
 
Em Marabá, o concurso da Susipe movimentou a cidade logo cedo, apesar do número elevado de faltosos. Dos 2309 inscritos para as provas da manhã, 810 não compareceram ao certame, o que representa 35% do total. As provas ocorreram em seis escolas estaduais nos bairros da Velha Marabá, Nova Marabá e Cidade Nova.
 
O candidato Lucas Ferreira fez a prova na Escola José Mendonça Virgulino para o cargo de assistente administrativo. Apesar de ser o primeiro concurso do universitário de Engenharia da Computação, de 18 anos,  ele está confiante. “Estudei bastante, estou um pouco nervoso porque nunca tinha feito concurso antes, mas acho que vou levar essa vaga. Eu achei interessante a carga horária e por ser aqui em Marabá”, ponderou.
 
E enquanto uns faltaram, teve candidato bem adiantado. É o caso do técnico de enfermagem, Daniel Barbosa de Oliveira inscrito para agente prisional, que compareceu ao local de provas, uma semana antes. “Eu olhei no site, mas devido à correria, acabei não vendo direito a data. Agora confirmei tudo aqui na Escola Anísio Teixeira. Graças a Deus tenho mais uma semana para estudar”, conformou-se.
 
Em Belém, os 12.589 que deveriam realizar a prova 3.535 faltaram.
 
Ocorrências
 
Quatro candidatos foram eliminadas do concurso, sendo três em Belém e um em Altamira, por conta do aparelho celular deles ter tocado durante a prova. A coordenação reforça que o uso desses equipamentos eletrônicos não são permitidos e, mesmo com a orientação aos candidatos para desligar o aparelho, alguns esquecem. Os aparelhos estavam em sacos lacrados embaixo das carteiras e os candidatos foram imediatamente eliminados do concurso sendo feita ocorrência nas salas de prova.
 
Provas
 
No horário da tarde, haverão provas para os candidatos aos cargos de Assistente de informática, Eletricista, Técnico em enfermagem, Administração, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Estatística, Biomedicina, Medicina, Médico Psiquiatra, Odontologia, Psicologia, Serviço Social, Arquitetura, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica e Engenheiro de Segurança do Trabalho. Todas as provas têm duração de 4 horas com início às 14h30, os portões serão abertos 13h30. Para ingresso nos locais de prova os candidatos devem levar documento oficial com foto e cartão de inscrição.
 
Fases
 
Essa é a primeira fase do concurso será composta pelas seguintes etapas: prova objetiva e discursiva, de caráter eliminatório e classificatório. Os candidatos aprovados passarão ainda por avaliação psicológica, de caráter eliminatório; exame médico, de caráter eliminatório; prova de aptidão física, de caráter eliminatório; investigação social para verificação de antecedentes pessoais, de caráter eliminatório e avaliação de títulos, de caráter classificatório, para os cargos de nível superior, sendo, porém, facultada a sua exigência.
 
A segunda fase será a etapa referente à realização do curso de formação profissional, no Instituto de Ensino e Segurança do Pará (Iesp), com carga horária mínima prevista de 400 horas, de caráter eliminatório e classificatório. Será considerado aprovado no concurso público, após a realização da primeira fase, o candidato que atender aos requisitos de carga horária, frequência e nota mínima exigidos no Curso de Formação Profissional.